Sindicato de escolas privadas de João Pessoa quer aulas híbridas para todos os níveis de ensino

O Sindicato das Escolas Particulares de João Pessoa quer que o sistema de aulas híbridas possa funcionar em todos os níveis de ensino. O representante do sindicato, Odésio Medeiros Filho, informou que pretende fazer a reivindicação ao governador da Paraíba, João Azevêdo, durante reunião agendada para a tarde desta terça-feira (6).

Anteriormente, o governador havia liberado a realização de aulas híbridas para as turmas de ensino infantil e fundamental I de escolas privadas. Posteriormente, com o avanço dos casos de covid-19, as aulas foram suspensas durante toda a semana passada, quando foram antecipados feriados, e um novo decreto determinou a realização apenas de aulas remotas até a próxima segunda-feira (12). O decreto municipal da Prefeitura de João Pessoa, porém, autorizou as aulas híbridas para estes níveis.

O ensino híbrido segue algumas regras como: as aulas presenciais só podem ter até 50% dos alunos de cada turma, distanciamento mínimo de 1,5 m entre alunos e também professores e funcionários, bem como uso de máscaras por todos, disponibilização de álcool 70% e aferição da temperatura corporal, no momento do acesso às unidades educacionais.

Odésio Medeiros Filho afirma que as regras que estão sendo usadas no ensino infantil e no fundamental I poderiam ser seguidas também no fundamental II e no ensino médio, atendendo assim todos os estudantes de rede privada de João Pessoa.

Segundo ele, desde que o sistema híbrido foi iniciado, nenhum surto de covid-19 foi registrado nas escolas. ”Pode ter havido algum caso pontual de uma pessoa doente, mas não houve disseminação, até porque, no nosso protocolo, ao primeiro sintoma o aluno já passa a assistir aula online”, explicou. Ele contou que os pais dos alunos também recebem orientação para manter as crianças em casa, assistindo aulas online, por pelo menos duas semanas, após viagens ou qualquer tipo de aglomeração.

Outra reivindicação que Odésio Filho quer levar ao governador diz respeito às vacinas dos profissionais da educação. Ele afirmou que já solicitou ao prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, que a vacinação dos professores seja feita por ordem de idade, de modo que os mais velhos comecem a ser vacinados primeiro.

Fonte: Polêmica PB