Sem pedir indiciamento de Lula e Dilma, CPI do BNDES aprova relatório final

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados que investiga possíveis irregularidades nos contratos internacionais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no período dos governos petistas de 2003 a 2015 aprovou, na tarde desta terça-feira (22), por 19 votos a 10, o texto-base do relatório final do deputado Altineu Côrtes (PL-RJ).

O relator havia incluído em seu parecer o pedido de indiciamento dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, mas, em busca de acordo, ele retirou os dois nomes dos petistas e de outras nove pessoas.

Côrtes sugere o indiciamento dos empresários Emílio e Marcelo Odebrecht, da construtora Odebrecht, e de Joesley e Wesley Batista, donos da JBS. Além deles, pede o indiciamento de ex-ministros, ex-presidentes do BNDES, servidores públicos e funcionários do banco.

Nos últimos anos, esta é a terceira CPI que tenta apurar possíveis irregularidades no BNDES. As duas anteriores, uma da Câmara, em 2016, e uma do Senado, em 2018, não chegaram a resultados concretos. Esta segunda era o prazo final para conclusão dos trabalhos da comissão, que já havia sido prorrogada por 60 dias.

 

Fonte: Jovem Pan Online com informações da Agência Brasil

Créditos Foto: Estadão Conteúdo