Preço médio do gás de cozinha em João Pessoa se mantém desde abril, diz pesquisa

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de João Pessoa (Procon-JP) realizou um pesquisa comparativa sobre o gás de cozinha e encontrou o preço oscilando entre R$ 83 e R$ 95, diferença de R$ 12, para pagamento à vista ou no cartão, o mesmo que vem sendo registrado desde o início de abril deste ano. O Procon-JP também levantou preços para o botijão da água mineral.

O menor preço foi encontrado no SOS Gás (Torre) e, para pagamento à vista, a variação está em 8,4% e a média em R$ 87,79. Já para pagamento no cartão, a média registrada é de R$ 90,22 e a variação de 14,5%. A pesquisa do Procon-JP, que visitou 19 estabelecimentos de João Pessoa, foi realizada no dia 10 de junho.

Os maiores preços foram encontrados no Depósito Pecorelli (Jaguaribe), Beto Gás (Monsenhor Magno/Valentina); Gravatá Gás (Boa Esperança/Valentina), Real Gás (Bancários) e Log Gás (Geisel).

O secretário Rougger Guerra salienta que o mercado do gás de cozinha está estável desde o início de abril deste ano, a última vez em que foram registrados aumentos tanto no menor quanto no maior preço. “As oscilações estão dentro da normalidade, mas o Procon-JP continuará a monitorar os preços do botijão de 13 quilos para garantir que não haja surpresa desagradável para o consumidor”.

Pontos de revenda do gás – Os estabelecimentos pesquisados pelo Procon-JP foram: Depósito Pecorelli (Jaguaribe);  Arlete Gás (Manaíra); Zé do Gás (Ilha do Bispo); Casa do Gás (Treze de Maio); Depósito D’Almir (Bairro dos Estados); Britos Distribuidora (Expedicionários); Mercadinho Pedro Gondim (Pedro Gondim); SOS Gás (Torre); Beto Gás (Monsenhor Magno/Valentina); Gravatá Gás (Valentina I/Boa Esperança); Vando Gás e Água (Mangabeira); Isaquiel Gás (Miramar); Ricardo Gás (Jaguaribe); ADM Gás (Alto do Mateus); Real Gás, Nunes Gás e Bancários Gás  (Bancários); e Log Gás (Geisel); Josimar Gás (Cristo).

Água mineral – O Procon-JP realizou, ainda, pesquisa de preços para o botijão de 20 litros da água mineral na Capital, registrando o menor preço, R$ 8, nas marcas Sublime  e Itacoatiara, com a platina sendo comercializada a R$ 9. Já o maior preço foi registrado na marca Indaiá, que oscila entre R$ 12 e R$ 14. O Procon-JP visitou 15 pontos de revenda do produto.