PERSONAGEM: Ciro Gomes critica postura de Bolsonaro: ‘Ele não percebe, mas o discurso vira semente de ódio’

O presidenciável Ciro Gomes concedeu na noite desta segunda-feira(18) uma entrevista e falou sobre sua pré-candidatura, sobre o atual estado do Brasil e sobre seu relacionamento com os outros pré-candidatos a presidência da República.

Questionado qual seria o principal objetivo de sua pré-candidatura e o que ele almeja fazer cao chegue até a presidência, Ciro manteve um discurso bastante otimista: ”estou em busca de criar uma alternativa para o país, eu quero ser o presidente que devolverá a dignidade ao Brasil”.

Ciro falou sobre a recente crise dos combustíveis e alguns dos erros cometidos pelo governo federal que causariam a grande alta do preço dos combustíveis nas bombas dos postos brasileiros. ”O Brasil atualmente trabalha não com o preço de produção doméstico, mas com o preço de especulação do mercado externo e em um momento que a nossa moeda vem se desvalorizando, então essa diferença chega até ao consumidor final”.

Após elogiar uma postura da também presidenciável Marina Silva(REDE), Ciro foi questionado acerca dos seus ataques com o também pré-candidato Jair Bolsonaro(PSL), ele negou ter qualquer atrito com o deputado federal e garantiu que ambos se relacionam bem desde o período que passaram po uma mesma legislatura na Câmara Federal. ”Atualmente eu dou umas pauladas nele porque ele vestiu um personagem que é muito perigoso, inclusive para si próprio”.

 

Ciro afirmou acreditar que Bolsonaro não teria ideia da dimensão do movimento que hoje ele defende em seus discursos e que esse seria um movimento global de ressurgimento de um pensamento fascista em todos os países, mas que este não era inicialmente o discurso do deputado. ”Ele fala as coisas que em seguida viram uma frase para a molecada que o segue, mas nem ele mesmo percebe que em seguida aquilo se torna uma semente do ódio”.

Sobre as expectativas acerca do apoio que obterá no Congresso Federal Ciro se mostrou pragmático em relação a grande descrença da população brasileira acerca da classe política. ‘Ninguém esse ano conseguirá eleger uma quantidade de deputados equivalente a dez por cento da Câmara, quem disser que chegará lá para mudar o brasil na com frase irá quebrar o país”.

Sobre a pré-candidatura de Lígia Feliciano(PDT) ao governo do estado e o apoio da legenda nacionalmente para o nome da atual vice governadora, Ciro defendeu que a presença de Lígia no atual governo a consagraria para ser a próxima comandante do estado. ”A Paraíba conseguiu ter rumo e assim como a Paraíba teve rumo com o atual projeto comandado pelo governador Ricardo Coutinho, nós devemos lembrar que Lígia está presente neste projeto desde a sua origem”.

POLEMICA PARAIBA