MPPB sedia abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa

Com a presença do procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, o Ministério Público da Paraíba sediou, na manhã desta quinta-feira (15), a abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa do Estado (ALPB) com a mensagem do governador Ricardo Coutinho.

Na abertura da sessão, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gervásio Maia, agradeceu ao procurador-geral a cessão do auditório do MPPB, e informou que as sessões do Poder Legislativo serão realizadas na Câmara Municipal de João Pessoa, enquanto a sede da Assembleia estiver sendo reformada.

A mesa de abertura contou ainda com a presença do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Joás de Brito, a defensora-geral do Estado, Madalena Abrantes, o deputado federal Damião Feliciano, o 1º e 2º secretários da ALPB, deputados Ricardo Barbosa e Branco Mendes.

Na mensagem ao Poder Legislativo, o governador Ricardo Coutinho fez um balanço das ações desenvolvidas pelo governo nos últimos sete anos, destacando as ações nas áreas de educação, saúde, segurança pública, geração de renda, recursos hídricos e infraestrutura.

A sessão contou ainda com a presença dos 1º e 2º subprocuradores-gerais, Alcides Jansen e Valberto Lira, do ouvidor do Ministério Público, Doriel Veloso, do secretário-geral do MPPB, Antônio Hortêncio Rocha Neto e do promotor Amadeus Lopes Ferreira. Também estiveram presentes secretários de Estado e representantes da sociedade civil.

Recepção

Antes da sessão, o procurador-geral Francisco Seráphico recebeu em seu gabinete o governador Ricardo Coutinho, a vice-governadora Lígia Feliciano, os deputados Gervásio Maia e João Gonçalves, o desembargador Joás de Brito, o deputado Damião Feliciano, o secretário de Recursos Hídricos do Estado, João Azevedo, e o secretário de Comunicação, Luís Torres.

A visita foi acompanhada dos subprocuradores-gerais, Alcides Jansen e Valberto Lira, secretário-geral Antônio Hortêncio Rocha Neto e do promotor Amadeus Lopes Ferreira.

Fonte: MPPB