Maternidade de Bayeux é interditada eticamente pelo CRM-PB

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), determinou a interdição ética dos profissionais que trabalham no Hospital Materno Infantil João Marsicano, em Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa, nesta quinta (9). 

O CRM realizou uma inspeção, após indicação da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), e determinou a interdição. De acordo com o diretor de fiscalização do conselho, João Alberto Pessoa, a Agevisa constatou que não havia esterilização do centro cirúrgico, impossibilitando o uso dos aparelhos. 

A interdição dos profissionais começa a partir da meia-noite desta sexta (10) e segue até que os problemas encontrados no hospital sejam resolvidos.  

 

Mais Bayeux

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.