Lesões do bíceps no ombro: tipos e tratamento adequado – Jerry Boni

Olá, internautas!

Hoje quero compartilhar uma reflexão sobre lesões do bíceps no ombro. Leia a seguir.

O músculo bíceps tem origem no ombro em dois locais, com tendões separados, que se unem no braço e formam um tendão único que se insere no cotovelo, no osso rádio do antebraço. É um músculo que cruza 2 articulações, do ombro e do cotovelo

No ombro, a cabeça longa do bíceps (também chamado de bíceps proximal) se origina da parte superior da glenoide, no lábio superior. Ele faz uma curvatura acentuada e passa por um sulco no osso úmero, chamado de goteira bicipital. Devido a essa característica, ele pode sofrer lesões com frequência em qualquer um desses 3 locais. A figura abaixo demonstra a sua anatomia e os possíveis locais de lesões. Movimentos de abdução e rotação externa (movimentos de arremesso) são os que mais sobrecarregam o bíceps proximal.

O bíceps tem duas funções. Ele auxilia o músculo braquial para realizar a flexão do cotovelo. Curiosamente, ele tem papel secundário nessa função de flexão, sendo o músculo braquial o principal flexor do cotovelo. A sua outra função é a de supinação, que é a rotação do antebraço (movimento de colocar a palma da mão para cima).

Quais são os tipos de alterações do bíceps proximal?

O tendão da cabeça longa do bíceps pode sofrer tendinites (inflamações), lesões parciais ou lesões completas. Também pode apresentar instabilidade, que ocorre quando ele se desloca do seu sulco. Isso pode ocorrer mais frequentemente nos pacientes com lesões associadas do tendão do subescapular e da polia do bíceps. A lesão também pode ocorrer na sua origem, no lábio superior, chamadas de lesões SLAP.

As tendinites, lesões parciais e luxações do bíceps costumam causar dor no ombro. A dor pode ser inespecífica ou pode ser na parte da frente do ombro. No entanto, vale reforçar que nem toda dor na frente do ombro é por alterações no bíceps. Nessa região temos a confluência de vários tendões (supra, sub e bíceps), além da cápsula articular e a bursa anterior.

As lesões completas podem causar uma deformidade na parte da frente do ombro, chamada de sinal do “Popeye”. Nem todas lesões completas causam essa deformidade. Em alguns pacientes o tendão pode ficar preso na goteira bicipital, não causando alteração perceptível. Em outros, seja por fraqueza do bíceps ou por obesidade, a alteração pode não ser percebida.

É importante destacar que as lesões do bíceps raramente ocorrem sozinhas. Tanto as tendinopatias e lesões parciais quanto as completas estão associadas a alterações do manguito rotador em mais da metade dos pacientes. Em muitas situações, as lesões associadas podem ser até mais importantes para ajudar a determinar o tratamento a ser realizado. Por isso, a avaliação do ombro é fundamental nos casos com lesões do bíceps proximal.

Lesões

Principal cirurgia realizada para as lesões parciais, luxações ou lesões completas da cabeça longa do bíceps é a tenodese do tendão no osso. A tenodese do bíceps consiste em sua fixação no osso úmero, permitindo que ele cicatrize. A fixação permite que o músculo mantenha seu comprimento, evitando a sua deformidade e perda de força. Existe também a possibilidade da tenotomia, que consiste na desinserção da origem do tendão da cabeça longa do bíceps. É uma técnica aceitável para alguns pacientes selecionados.

Existem inúmeras variações técnicas do tipo de fixação para a tenodese. Para as lesões parciais ou luxações, ela pode ser por artroscopia ou aberta. Para as lesões completas a cirurgia aberta é necessária e pode ser realizada com um incisão perto da axila, de modo a ficar com boa estética. A fixação pode ser realizada com pontos ósseos, com âncoras, com parafusos ou botões. Estudos comparando as técnicas não demonstram diferenças da função final entre as técnicas, apesar de algumas apresentarem vantagens biomecânicas. A escolha depende da experiência de cada cirurgião e da disponibilidade dos diferentes implantes.

com maurogracitelli

Dr. Jerry Boni – RQE: 5907 / CRM: 8753 

Médico Ortopedista e Traumatologista com treinamentos no Brasil e no Exterior, na área clínica e artroscópica Cirurgica do Ombro e cotovelo.

Contato: (83) 999411630

Atendimentos:
Clinor – unidades do Centro, Bancários e Praia

Site: www.meuortopedista.com.br