FLEXIBILIZAR: pastores pedem a Cícero Lucena reabertura de igrejas evangélicas em João Pessoa

Pastores de diversas denominações evangélicas de João Pessoa se reuniram, nesta quarta-feira (24), com a vice-presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), vereadora Eliza Virgínia e com o prefeito da Capital, Cícero Lucena, para solicitar o retorno dos cultos religiosos. O encontro ocorreu no Hospital Santa Isabel e contou com a participação do secretário de saúde, Fábio Rocha.

Segundo a vereadora Eliza Virgínia, o o decreto não poderia penalizar as igrejas em âmbito estadual, já que as instituições, de acordo com a vereadora, tem sido importante para a saúde espiritual da população. “Os pastores se queixam de não ter sido ouvido pelo governador. As igrejas não são a causa do aumento dos casos de Covid-19, pelo contrário, tem seguido a risca todos os protocolos. A igreja foi a única a sofrer com o decreto. Manter aberto bar, restaurante, academia, salão de beleza, shopping e outros, demonstram o menosprezo e o caráter preconceituoso e injusto do governador pelas igrejas”, disse.

Ainda segundo Eliza Virgínia, o prefeito da Capital se comprometeu em, após o próximo fim de semana, repensar a possibilidade de retorno das atividades religiosas. Ela informou que trabalha para viabilizar a aprovação de um projeto municipal que torna os cultos religiosos como “essenciais”. “Estamos correndo contra o tempo para aprovar o projeto que torna o serviço das igrejas essenciais. Inclusive na quinta-feira estarei encaminhando um requerimento de pedido de votação de urgência”, finalizou.

O decreto elaborado pelo Governo do Estado proíbe a realização de cultos presenciais pelos próximos 15 dias no estado. Após esse período, uma reavaliação do quadro epidemiológico dirá se as cerimônias religiosas poderão ser retomadas no estado. A Arquidiocese da Paraíba havia se antecipado à determinação e suspendeu as missas por duas semanas na Igreja Católica.