Flamengo tem 2019 mágico com títulos Carioca, Brasileiro e Continental

O ano de 2019 ficará marcado na memória dos torcedores do Flamengo como um dos grandes momentos da história do clube. Isto porque, além da conquista de três importantes títulos (Carioca, Brasileiro e Libertadores), a equipe da Gávea apresentou um futebol moderno e envolvente que encantou até adversários. A única frustração ficou por conta do vice-campeonato no Mundial de Clubes da Fifa.

Campeão Carioca

Ainda sob o comando do técnico Abel Braga, o Flamengo iniciou o ano com a conquista do seu 35º título do Campeonato Carioca. Na partida final, diante do Vasco, os gols da vitória foram marcados pelo volante Willian Arão e pelo atacante Vitinho.

Brasileiro de recordes

Mas a competição na qual o time da Gávea brilhou com maior intensidade foi no Campeonato Brasileiro. Além de garantir mais um título para sua sala de troféus, quebrou inúmeros recordes na competição.

Em uma edição do Brasileiro disputado por 20 clubes no formato de pontos corridos, o Flamengo é, entre outras coisas, o maior pontuador (90), a equipe com o maior número de vitórias (28) e a que tem o melhor ataque (86 gols).

No aspecto individual quem mais brilhou foi o atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol, que se tornou o artilheiro da edição 2019 da competição com 25 gols.

A conquista deste título e a implantação de um estilo de jogo que encantou a torcida pode ser creditada ao técnico português Jorge Jesus, que chegou ao time após a saída de Abel Braga e o intervalo da competição para a realização da Copa América.

Estudioso e promotor de um futebol moderno, Jorge Jesus mudou completamente a forma de o time da Gávea jogar no decorrer da temporada. De equipe que vacilava em momentos decisivos, ele fez o Flamengo se tornar um time dominante, que impõe sua proposta de jogo e dá poucas chances ao adversário.

Bicampeão Continental

Contudo, a maior glória veio na Copa Libertadores da América, no dia 23 de novembro. Após 38 anos, o Flamengo voltou a levantar a taça Libertadores da América ao derrotar o River Plate, da Argentina, por 2 a 1 de virada. Na partida realizada no Estádio Monumental de Lima (Peru), Gabigol fez história ao marcar os dois gols do rubro-negro.

Na única final continental que tinha alcançado até então, no ano de 1981, o Flamengo teve como adversário o Cobreloa (Chile). Naquela ocasião o título ficou com os rubro-negros, que derrotaram os chilenos, também em um dia 23 de novembro, por 2 a 0, ambos do camisa 10 Zico.

Vice no Mundial

A única frustração da equipe carioca no ano ficou por conta do Mundial de Clubes. Desde a conquista do título da Liga dos Campeões pelo Liverpool, a torcida do Flamengo passou a sonhar com a reedição da decisão do Mundial de 1981. E esse sonho pareceu mais perto de se realizar após a conquista da Libertadores.

No Mundial, realizado em Doha (Catar), o Flamengo estreou nas semifinais, fase na qual superou o Al Hilal, da Arábia Saudita, por 3 a 1.

Com isso, surgia a possibilidade de repetir o que aconteceu em dezembro de 1981, quando a taça ficou com um Flamengo que, comandado pelo craque Zico, venceu por 3 a 0 no estádio Nacional de Tóquio.

Mas em dezembro de 2019, o time inglês levou a melhor jogando no estádio Khalifa International. Venceu por 1 a 0 na prorrogação, graças ao gol do atacante brasileiro Firmino, após empate sem gols nos 90 minutos iniciais.

2020 promissor

Diante do que aconteceu em 2019, o torcedor do Flamengo pode esperar um 2020 promissor, com a busca de mais títulos e, quem sabe, recordes.

 

Fonte: Agência Brasil

Créditos Foto: Reuters/Sergio Moraes/Direitos Reservados

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.