Em meio a prisão de manifestantes em Cuba, Lula sai em defesa de governo e silencia sobre agressões

Em meio aos protestos históricos em Cuba, com a população nas ruas pedindo democracia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-presidente Dilma e o Partido dos Trabalhadores (PT) saíram em defesa do governo  cubano e criticaram o bloqueio econômico dos Estados Unidos em relação à ilha.

Nos últimos dias, o país da América Central viveu uma onda de protestos de civis em virtude da crise econômica, agravada pela pandemia do coronavírus. Nas ruas, a população pediu ‘Viva Cuba Livre’ e ‘Liberdade, Liberdade’.

Nas redes sociais, o ex-presidente Lula culpou os Estados Unidos pela crise no país socialista. “O que está acontecendo em Cuba de tão especial pra falarem tanto?! Houve uma passeata. Inclusive vi o presidente de Cuba na passeata, conversando com as pessoas. Cuba já sofre 60 anos de bloqueio econômico dos EUA, ainda mais com a pandemia, é desumano”, disse.

Nos protestos, porém, há relatos de pessoas agredidas por guardas oficiais do regime.  Além de cidadãos civis, o fotógrafo espanhol Ramón Espinosa, da agência de notícias americana Associated Press, foi atacado por forças de segurança em Havana e precisou passar por uma cirurgia de reconstrução nasal.

“Já cansei de ver faixa contra Lula, contra Dilma, contra o Trump… As pessoas se manifestam. Mas você não viu nenhum soldado em Cuba com o joelho em cima do pescoço de um negro, matando ele… Os problemas de Cuba serão resolvidos pelos cubanos”, disse Lula.

Dilma e o PT

A ex-presidente Dilma também saiu em defesa do governo de Cuba. “Os 60 anos de bloqueio econômico e financeiro de Cuba pelos Estados Unidos estão submetendo o povo cubano a enormes sacrifícios, que se tornaram ainda mais acentuados desde o início da pandemia da Covid19”, disse.

“O Partido dos Trabalhadores (PT) expressa seu apoio e solidariedade incondicionais ao povo e ao governo da irmã República de Cuba, que há seis décadas são vítimas de um bloqueio por parte dos Estados Unidos da América (EUA), prejudicando as relações comerciais e diplomáticas do país com o resto do mundo”, disse o PT em nota.

Mais Bayeux