COVID-19: a importância do uso de EPI para profissionais da saúde – por Jerry Boni

Olá, caros internautas!

Muitos se tem falado, durante essa pandemia, sobre a importância dos equipamentos de proteção indivudal (EPIs) para os profissionais da saúde que trabalham na linha de frente contra o novo coronavírus. 

O uso de máscaras N95 ou PFF2, por exemplos, são essenciais para bloquear o vírus e proteger a saúde do profissional. Também é recomendado pelas autoridades em saúde o uso de proteção facial, óculos, aventais e máscaras cirúrgicas. 

Os profissionais da saúde, como médicos e enfermeiros, estão expostos cotidianamente ao vírus e estão sobremaneiras sob riscos de contaminação, por isso a importância de que os governos locais e federal garantam estes equipamentos.  

Ocorre que em muitos lugares do Brasil, a ausência desses equipamentos é uma realidade. Para se ter uma ideia, uma pesquisa da Associação Paulista de Medicina (APM) mostra que 50% dos médicos, que atuam no combate contra a covid-19, enfrentam, no local onde trabalham, a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs).

O levantamento mostra que 50% dos médicos pesquisados disseram que faltam máscaras N95 ou PFF2, 38,5% afirmaram faltar proteção facial; 26% acusaram a falta de óculos; 31%, de aventais; 36,5%, de máscaras cirúrgicas; e 21,5%, de orientação ou programa para atendimento.

A pesquisa foi realizada pela Associação Paulista de Medicina de 9 a 17 de abril. A amostragem tem a participação de 2.312 profissionais de todo o país, sendo que 65% deles disseram atuar em locais onde há o atendimento de pacientes com covid-19. Dentre esses, 34% trabalham em serviços privados; 41%, públicos; e 25%, em ambos. O levantamento pode ser consultado na íntegra aqui.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) lançou uma plataforma para mapear a ausência desses equipamentos. “A prevenção e o combate à COVID-19 dependem do empenho dos médicos e de outros profissionais de saúde, que precisam contar com as condições de trabalho para ajudarem na identificação de novos casos e encaminharem para tratamento os suspeitos e confirmados”, diz em nota.  Veja aqui.

Fica, portanto, a reflexão sobre a importância da utilização dos EPIs para os profissionais da saúde. 

Quanto aos pacientes, volto ao dizer: sigam aos orientações do Ministério da Saúde! Mantenham a higiene pessoal e evitem aglomerações.

Dr. Jerry Boni – RQE: 5907 / CRM: 8753 

Médico Ortopedista e Traumatologista com treinamentos no Brasil e no Exterior, na área clínica e artroscópica Cirurgica do Ombro e cotovelo.

Contato: (83) 999411630

Atendimentos:
Clinor – unidades do Centro, Bancários e Praia

Site: www.meuortopedista.com.br