Com show de Santana, o cantador, Maior São João do Mundo em CG deve atrair nesta noite de abertura público superior a 80 mil pessoas

É xote, é xaxado e baião. E do alto da Serra da Borborema, o fole vai roncar de novo, como cantava Luiz Gonzaga. E para celebrar os 35 anos de uma festa que resgata os costumes, raízes de tradições de um povo. A partir desta sexta-feira (08), tem inicio a mais um reinado da sanfona, do triângulo e do zabumba na terra do Maior São João do Mundo.

Com quase 408 mil habitantes, Campina Grande respira, São João. A 35º edição do Maior São João do Mundo se estende até 8 de julho, tendo como principal atração, Santana, o cantador. A festa deveria ter sido aberta na última sexta-feira, mas foi adiada em uma semana em função da greve dos caminhoneiros que causou desabastecimento, e deixou o Parque do Povo sem os equipamentos necessários para garantir o arrasta pé.

Esta semana uma decisão da juíza da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campina Grande, Ana Carmem Pereira Jordão, e suspendia a realização do São João 2018 em Campina Grande. A ação foi movida pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD) que exigiu o pagamento de direitos autorais em relação às músicas tocadas na festa em 2017. A liminar foi revogada pela desembargadora do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Maria Das Graças Moraes Guedes.

 

Em meio a adiamento, e suspensão, serão 30 dias de muito forró “Parque do Povo” chamado por muitos de “Quartel General do Forró”, uma área de aproximadamente 42.500 metros quadrados construído e que mais uma vez deve atrair cerca de 2 milhões de turistas e visitantes durante o evento. A noite de abertura deve atrair um público superior a 80 mil pessoas, segundo estimativas dos organizadores. Um show pirotécnico com duração de 15 minutos, deve colorir os céus da cidade, dando as boas vindas a principal festa da Rainha da Borborema.

Com cerca de uma tonelada de fogos de artifício, grande parte do tipo indoor, e vários efeitos inéditos, o show pirotécnico da abertura do Maior São João do Mundo, promete encantar os milhares de forrozeiros presentes no Parque do Povo durante os cinco minutos de apresentação.

De acordo com o responsável pela montagem e execução da apresentação, a mistura do clima de festejos juninos com Copa do Mundo vai levar muitas supressas ao “Quartel General do Forró”, com novos efeitos, luzes e cores que vão tornar o momento ainda mais especial.

 

Entre os shows confirmados para a festa junina estão Wesley Safadão, Elba Ramalho, Bell Marques, Luan Santana, Fagner, Matheus e Kauan, além de artistas como Amazan e Flávio José. A expectativa da organização do evento é de que os 30 dias de festa movimentem cerca de 2 milhões de pessoas. O tradicional show de Elba Ramalho na véspera de São João, foi substituído por Raimundo Fagner. Elba com sua energia, se apresentará no dia 17 no palco principal.

Responsável pelo show de abertura, Santanna vai substituir Flávio José que cantará no palco principal dia 6 de julho, promete tocar o que existe de melhor na musica regiona. Herdeiro artístico de Luiz Gonzaga, ele garante, o show será o mesmo. Na abertura ou no segundo dia, Santanna não deixaria de oferecer ao público o melhor de sua carreira: a verdade. “Pode cair a última estrela do céu, mas a verdade prevalece. E o que eu faço é de verdade. Vou passar para o pessoal a verdade”, declara.

 

As festividades de 2018 devem impactar em mais de 200 milhões de reais o PIB do município, segundo a Secretaria de Planejamento da cidade. Do ponto de vista econômico, esta época gera muito mais impacto na cidade do que o período das festas de fim de ano, somando a movimentação econômica de restaurantes, comércio, hotelaria, entre outras.

 

Para animar a cidade e a região metropolitana, mais de 120 trios de forró, devem se reversar no Parque do Povo. Mais de 500 artistas farão apresentações durante os 30 dias de festa.

 

Além dos shows de artistas, o São João de Campina Grande conta com a tradicional cidade cenográfica e a Locomotiva do Forró: um trajeto de uma hora e 40 minutos de trem entre a cidade e o município de Galante, durante o qual os passageiros podem aproveitar para dançar o autêntico forró pé de serra.

 

A programação do palco na vila gastronômica do São João localizado no piso inferior do Parque do Povo, vai ter apresentações nas 31 noites da festa e conta com atrações como Capilé, Biliu de Campina, Pepixo Neto, Janine Lima, Poeta Francinaldo, Forró Campina, Coroné Grilo, Debora Nunes, Stela Alves, Forró Kent e Gabriel Venâncio.

 

Segundo a prefeitura e a empresa Aliança, responsável pela organização do evento, montou a mesma estrutura do ano passado. A estrutura conta com 8 restaurantes, 25 barracas de alimentação, 16 barracas da Vila Nova da Rainha, 112 bares, 10 barracas na Pirâmide e duas palhoças: Seu Vavá e Zé Lagoa.

Também foi mantido o isolamento lateral na Rua Sebastião Donato, deixando uma faixa da via livre para os carros. A Central de Imprensa no Parque do Povo homenageia a jornalista Nelma Figueiredo, que morreu no dia 30 de março.

O diretor da Aliança, Luiz Otávio, explicou que inovar a festa é uma responsabilidade muito grande, tendo em vista a tradição. “É preciso coragem para inovar em uma festa de tamanha responsabilidade. Pensamos em um formato que deu maior dinamismo à festa. O São João deste ano traz muito do que a gente ouviu ano passado, artistas que há muito tempo não vinham a Campina Grande”, explicou.

A festa também terá melhorias na estrutura de bares e restaurantes, além da ampliação da área do Parque do Povo e conta com os dois polos, Galante, com quatro palcos, e São José da Mata, com um palco

 

A empresa também manteve a ideia de 2017 e adotar um modelo 360º para o palco principal, porém, ele deve passar por mudanças. “O palco de 2017 ficou muito grande. Então vamos manter o formato 360º, mas aproveitando melhor o espaço para o público e proporcionando uma visão melhor de todas as partes da área de shows”, disse Luís Otávio.

Outra novidade pro São João deste ano é que o setor frontstage (área reservada na frente do palco) vai ser coberta, oferecendo mais conforto. Apesar de ter um setor frontstage, que será particular, o público geral não será prejudicado, pois o formado do palco vai contemplar todos os lados. O Parque do Povo vai ter também contagem volumétrica digital.

 

A tradição da data na Rainha da Borborema, está diretamente ligada à história da região. “O clima festivo do São João torna a cidade muito mais palpitante neste período porque tem uma relação muito próxima com nossas raízes culturais, principalmente com o interior, a zona rural e as comidas típicas.

 

A primeira festa junina no local conhecido em seus primórdios como, Palhoção do Forró, aconteceu em 1983 no “Coqueiro de Zé Rodrigues”, armado no Açude Novo, com apresentações de quadrilhas, casamento matuto e desfile de carroças.

O Parque do Povo construído pelo poeta Ronaldo Cunha Lima ei inaugurado em 1986 com destaque para a Pirâmide do Forró batizada como Forródromo.

 

PB Agora