BAYEUX: lideranças confirmam intenção de disputar prefeitura nas eleições de 2020

Ainda falta mais de um ano para o início da campanha eleitoral nas cidades, mas em Bayeux, município da região metropolitana de João Pessoa, mais de dez nomes já se colocam como pré-candidatos a prefeito. Apesar de oficialmente a disputa não ter iniciado, nos bastidores as articulações já estão a todo vapor com vistas ao pleito municipal.

Uma cara nova deve pintar em 2020 no município. Trata-se do Capitão Antônio (PSL), que foi pré-candidato a deputado estadual em 2018, mas não chegou a se eleger. Na crista da onda de Jair Bolsonaro, o Capitão Antônio teve uma votação considerável na cidade, mais de 4 mil votos, e já confirmou que vai entrar na disputa pela prefeitura em 2020. Ele afirmou à reportagem do Polêmica Paraíba que será candidato “porque acredita na restauração de uma cidade que sofre no aspecto da corrupção”. O Capitão deve enfrentar figuras carimbadas e que já detém capital político na cidade.

Astero Santos, que já foi candidato a prefeito da cidade pelo PRTB, confirmou que tem a intenção de disputar a prefeitura da cidade em 2020. Ao Polêmica Paraíba, ele ressaltou que também vai adotar um discurso anti-corrupção. “Enquanto vida tiver, serei candidato para tirar o sossego de quem pratica corrupção de Bayeux”, afirmou. Na última eleição, ele obteve apenas 28 votos, mas pretende não desistir de chegar à Prefeitura.

O atual prefeito da cidade, Berg Lima (Podemos), deverá ser candidato à reeleição. Ele confirmou à reportagem do Polêmica Paraíba que tem a intenção de disputar novamente a cadeira do Poder Executivo municipalEleito em 2016 com uma votação recorde, 33.437 votos (58,92%), o atual gestor enfrentou desgaste ao ser afastado do cargo e detido, em julho do ano passado, ao ser filmado recebendo uma quantia em dinheiro de um empresário da cidade. O prefeito nega que tenha cometido irregularidades, acusa a oposição de tentar armar um golpe contra a ele, e garantiu que está pronto para disputar a reeleição.

O empresário Edson do Ki-preço (Avante) é outra liderança que já confirmou a candidatura. Ele já fez menção ao assunto em declarações públicas, inclusive figurando em pesquisas eleitorais divulgadas na imprensa local. Em março desse ano, ele rebateu a informação de que não poderia ser candidato por ter condenações no Tribunal de Contas da União (TCU). Em nota enviada à redação do Polêmica Paraíba, ele ressaltou que é “ficha limpa, tem um passado limpo e será candidato”.

O ex-prefeito de Bayeux e médico, Expedito Pereira, também já confirmou que é pré-candidato a prefeito da cidade e pretende concretizar a candidatura em 2020. Pereira governou Bayeux por três vezes, sendo a última delas entre os anos de 2013 e 2016. Ele está lutando no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) contra inelegibilidade depois que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) o condenou por  contratação de servidores por excepcional interesse público em ano eleitoral. Expedito Pereira atualmente é filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Em contato recente com a reportagem, a defesa do ex-prefeito ressaltou que “não há prova nos autos de que o ex-prefeito tenha cometido qualquer irregularidade eleitoral”.

O ex-vice-prefeito da cidade, Francisco Macedo (PC do B), também confirmou que é pré-candidato a prefeito de Bayeux. Ele foi vice-prefeito do município entre 2013 e 2016, na administração de Expedito Pereira. Ele ressaltou, em entrevista ao Polêmica Paraíba, que é conhecedor dos problemas da cidade e pretende resolvê-los. “Chegou a hora, temos plano de governo”, ressaltou. Macedo já foi detido em 2014 por supostamente não ter pago uma pensão, mas ele nega qualquer irregularidade. O ex-vice prefeito atua em Bayeux como médico.

Quem também confirmou que será candidato foi o ex-vice-prefeito de Bayeux e empresário, Luiz Antônio (PSDB). Ele governou a cidade de forma interina durante o período em que o atual prefeito, Berg Lima, esteve afastado do cargo. Luiz Antônio acabou sendo cassado pela Câmara Municipal de Bayeux, em 2018, por ter sido filmado supostamente solicitando uma quantia dinheiro a um empresário para divulgar um vídeo contra o prefeito Berg Lima. Ele também enfrenta processo na Justiça pela mesma razão, mas sempre negou que tenha cometido irregularidades. Luiz Antônio enfatiza o trabalho que realizou à frente da prefeitura. “Temos que retomar o crescimento e a valorização do nosso povo”, disse ele.

Outro que poderá ser candidato na cidade é o vereador socialista Jeferson Kita (PSB). Ele foi o vereador mais votado em Bayeux no ano de 2016, e apesar de não declarar oficialmente que será candidato, é bem provável que seu partido lance seu nome à prefeitura. Kita disse a reportagem do Polêmica Paraíba que seu nome está à disposição do partido para 2020. O vereador faz oposição ao prefeito Berg Lima, mas foi criticado por colegas da Câmara após ter votado favoravelmente ao prefeito no processo de cassação que tramitava na Câmara. Também pesa a favor de Kita, a boa avaliação que o ex-governador Ricardo Coutinho, líder do PSB, teve na cidade nos últimos anos.

O comunicólogo Leo Micena (DEM) também deverá ser candidato novamente em Bayeux. Ele disputou a prefeitura em 2012, mas acabou a disputa em terceiro lugar, com 987 votos. Na época, ele entrou na disputa pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB). Ele afirmou à reportagem do Polêmica Paraíba que tem “um programa de governo pronto para desenvolver a cidade, gerar emprego e transformar a saúde”, ressaltou.

O empresário e suplente de vereador Luciano do Impacto Som foi outro que confirmou a pré-candidatura, pois, na visão dele,”Bayeux está precisando de uma desintoxicação política. Estamos precisando de gestão, feita por um gestor, e eu me considero um gestor”, destacou. Atualmente, Luciano é filiado ao Partido da República, mas está procurando uma nova sigla para se filiar e pela qual pretende ser candidato na cidade.

Quem também são apontados como possíveis candidatos são os atuais vereadores Adriano Martins (MDB) e Luciene de Fofinho (PSB) que fazem oposição ao prefeito Berg Lima. Eles, no entanto, não atenderam as ligações do Polêmica Paraíba. O empresário Bosco da Pandel também é apontado como pré-candidato. Ele negou que tenha essa pré-disposição atualmente, mas não descarta ser candidato em 2020. Já a suplente de vereadora Danyelle Caetano (PSL) e a liderança Delson Caetano também são apontados como candidatos, mas não se colocam nesse momento como postulantes à Prefeitura de Bayeux, embora não descartem possíveis postulações, a depender da conjuntura política.

Bayeux

Bayeux é uma cidade da região metropolitana de João Pessoa, localizada entre a Capital e o município de Santa Rita, com cerca de 100 mil habitantes. A cidade é cercada de manguezais e é banhada pelo Rio Sanhauá. O município também abriga o Aeroporto Internacional Castro Pinto e já foi considerada a Capital Sisal da Paraíba, pois abrigava indústrias que utilizava o Sisal como matéria prima.

Bayeux é está entre as dez cidades mais ricas da Paraíba, com um Produto Interno Bruto estimado em R$ 1,2 bilhão. No aspecto eleitoral, a cidade possui cerca de 70 mil eleitores, sendo que a maior parte do eleitorado, 54%, é de mulheres. Bayeux conta com 17 vereadores no poder legislativo municipal.

 

Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba

Um comentário em “BAYEUX: lideranças confirmam intenção de disputar prefeitura nas eleições de 2020