Sérgio Queiroz critica ‘desinformação’ e defende a ciência e as vacinas contra a Covid-19 como ‘uma dádiva de Deus’

O pastor Sérgio Queiroz, presidente da Fundação Cidade Viva, encorajou membros de sua igreja e demais cristãos a se vacinarem contra o novo coronavírus, assim que forem alcançados pelo Plano Nacional de Imunização. Em mensagem enviada aos membros, ele criticou o que chama de ‘desinformação’ em torno da imunização e defendeu as vacinas como sendo ‘uma dádiva de Deus’.

Além de pastor, Sérgio Queiroz é, atualmente, secretário Especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania desde março de 2020. “As vacinas da Coronavac e da Oxford são dádivas de Deus. Embora não tenham uma eficácia alta, livram 100% as pessoas de agravamento das formas moderadas e graves, salvando vidas”, comentou o pastor.

Sérgio Queiroz pretende falar sobre o tema da vacina durante a mensagem deste próximo domingo (24), em culto da Cidade Viva. Na concepção dele, as duas vacinas aprovadas no país pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) são seguras e não devem ser colocadas em dúvida. “O resto é retórica política e desinformação. Ademais, a agência reguladora, que é autônoma, atestou a vacina”, considerou.

Além de defender a ciência, o pastor acrescentou que torce e ora “para que tenhamos vacinas suficientes para toda a população o mais breve possível para podermos nos abraçar e louvar a Deus pela vida”, e acrescentou: “não desprezemos a ciência, pois ela é uma dádiva de Deus. Embora a Coronavac tenha uma eficácia de 50% para manifestações leves, 100% dos participantes não tiveram quadros moderados nem graves e nenhum óbito, enquanto a de Oxford, produzida na Índia, o índice de eficácia é maior e chega até 70%”, concluiu.

Secretário Especial do Desenvolvimento Social, a pasta ocupada por Sérgio Queiroz coordena seis secretarias e assessora o ministro da Cidadania na formulação e na coordenação de políticas, programas e ações voltados à renda de cidadania, de assistência social como o programa Bolsa Família, inclusão social e produtiva nos âmbitos rural e urbano, promoção do desenvolvimento humano e cuidados e prevenção às drogas. Antes desta pasta, o secretário ocupou o cargo de secretário Nacional de Proteção Global dos Direitos Humanos.

Sérgio Queiroz também é procurador da Fazenda Nacional em João Pessoa com mais de 27 anos de dedicação ao serviço público federal, mas está afastado do cargo desde 2018, quando participou do governo de transição e, logo após o início do governo, assumiu a pasta no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo federal.

Mais Bayeux