SEM COMPROVAÇÃO: Sindicatos de profissionais da saúde sugerem ‘adequação’ a prefeitos e pedem ‘compreensão’ à população; LEIA NOTA

Em nota conjunta divulgada nesta terça-feira (26), sindicatos de profissionais da saúde da Paraíba sugeriram aos gestores municipais uma ‘adequação’ em relação às prioridades de vacinação contra a Covid-19 entre os profissionais de saúde. Eles também pediram compreensão à população em relação ao respeito à fila para a vacina, conforme determina o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

Conforme o documento, os profissionais sugerem como critério a “prioridade da prioridade”.

Devem ser os primeiros imunizados, no entendimento da entidade, “os profissionais de saúde, de apoio e outros que trabalhem diretamente nos setores COVID dos hospitais e UPAS referência, como UTIs, enfermarias e salas de emergência, vermelha e amarela, além das equipes das ambulâncias COVID do SAMU e dos profissionais que coletam material para exames de pacientes com Covid, ou seja, trabalhadores que tenham contato direto com casos confirmados da doença”.

Em seguida, devem ser vacinados “os profissionais de saúde, de apoio e outros de todas as unidades de saúde que trabalhem em pronto-atendimento, UTIs, sejam “porta aberta” ou recebam pacientes suspeitos em demanda espontânea, inclusive na atenção básica e na estratégia de saúde da família (PSF), demais ambulâncias do SAMU, ou seja, trabalhadores que tenham contato direto com casos suspeitos e sintomas compatíveis com a doença”, observou.

Por último, os sindicatos defendem a priorização dos profissionais de apoio e outros dos demais setores e unidades de saúde nos quais o contato seja potencial ou desconhecido mas com risco aumentado de exposição.

Assinaram a nota o Sindicato de Agentes Comunitários de Saúde do Estado da Paraíba – SINDACS-PB, o Sindicato dos Enfermeiros no Estado da Paraíba – SINDEP-PB, o Sindicato dos Médicos do Estado da Paraíba – SIMED-PB e o Sindicato dos Odontologistas no Estado da Paraíba – SINODONTO-PB.