PESQUISA 6SIGMA: Bolsonaro tem 35,5% contra 29,4% de Lula; ambos empatam no 2º turno, diz instituto paraibano

Se as eleições presidenciais fossem hoje, o presidente Jair Bolsonaro sairia na frente do ex-presidente Lula no primeiro turno do pleito, de acordo com pesquisa divulgada pelo grupo de consultoria 6Sigma, sediado em Campina Grande, na Paraíba. O levantamento foi divulgado na noite desta segunda-feira (16) e mostra os dois políticos polarizando a disputa, mas com um empate dentro da margem de erro.

De acordo com os números, num cenário de primeiro turno, o presidente Jair Bolsonaro teria 35,5% das intenções de voto, enquanto Lula (PT) aparece 29,4%. Eles seriam seguidos por Ciro Gomes (PDT), com 8,1%, João Dória (PSDB) com 5,3%, Mandetta (DEM), 3,3% e Datena (PSL), 2,5%.

Ainda de acordo o levantamento, outros candidatos somam 1,3%, enquanto brancos e nulos são 9,4%. Não sabem, 4,7% e não informaram, 0,5%.

Segundo cenário

No segundo turno, de acordo com a 6Sigma, o ex-presidente Lula teria 41,6% das intenções de voto, enquanto o presidente Jair Bolsonaro ficaria com 40,5%, portanto empatados dentro da margem de erro.

Confira gráficos

6SIGMA 1 - PESQUISA 6SIGMA: Bolsonaro tem 35,5% contra 29,4% de Lula; ambos empatam no 2º turno, diz instituto paraibanoLULA E BOLSONARO - PESQUISA 6SIGMA: Bolsonaro tem 35,5% contra 29,4% de Lula; ambos empatam no 2º turno, diz instituto paraibano

Dados técnicos

A pesquisa foi realizada com 1 mil pessoas em 169 municípios brasileiros entre os dias 05 e 13 de agosto. O levantamento ocorreu de forma presencial e por telefone. A margem de erro é de 3,1%.

GRUPO 6SIGMA

Sediado em Campina Grande, o grupo 6Sigma é uma agência de consultoria especializada em pesquisa de mercado, eleitoral, avaliação, recall, imagem, audiência. Em 2008, a empresa despontou no cenário paraibano ao realizar a pesquisa boca de urna com bastante precisão e apenas 0,16% de erro.

Em 2010, num trabalho de consultoria estatística, desperta a atenção nacional ao estimar o resultado final das eleições com erro “zero”.

Em 2018, o instituto acertou a projeção que dava vitória ao então candidato Jair Bolsonaro, o que acabou se concretizando nos primeiro e segundo turnos.