Paraíba mantém proposta para compra de Sputnik V e João Azevêdo diz que Anvisa cria dificuldades

A Paraíba mantém a proposta para a compra da vacina russa Sputnik V. O governador João Azevêdo (Cidadania) informou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vem criando dificuldades, o que tem impedido a aquisição do imunizante, por parte dos gestores. A informação foi dada um dia após o presidente do Consórcio Nordeste, o governador do Piauí, Wellington Dias, anunciar a suspensão do contrato. A proposta era a compra de mais de 37 milhões de doses.

“A proposta de compra do estado está de pé. Infelizmente a Anvisa vem criando sistematicamente dificuldades para que isso ocorra. Mais uma alteração no processo agora de importação, o que fez com que o encaminhamento das vacinas para o Brasil fosse adiada mais uma vez. E nós decidimos, com todos os governadores que fizeram a aquisição da vacina, suspender o contrato até que definitivamente a Anvisa decida”, afirmou.

O chefe do Executivo destacou que a Anvisa cria empecilhos no momento em que o Brasil precisa de vacinas. “Se nós tivéssemos já toda a população vacinada eu tinha até essa compreensão, entretanto, nós temos hoje ainda menos de 20% da população da Paraíba com duas doses e que ainda precisa ter essa vacinação durante um bom tempo para que a gente alcance um patamar que proteja inclusive das novas variantes”.