Na Arapuan, Bolsonaro diz que deixa honestidade como legado do seu governo e enaltece o trabalho do paraibano Marcelo Queiroga frente ao ministério da saúde – VEJA VÍDEO

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), concedeu no fim da tarde desta segunda-feira (26) uma entrevista exclusiva para o programa 60 minutos da rádio Arapuan. Bolsonaro falou sobre o legado do seu governo para o país, sobre o trabalho do médico paraibano Marcelo Queiroga a frente do ministério da Saúde entre outras pautas.

Ao ser perguntado pelo jornalista Bruno Pereira sobre qual legado Bolsonaro deixa para o povo Brasileiro, o presidente disse que deixa a honestidade, por chegar aos dois anos e meio de governo sem qualquer ato de corrupção.

Bolsonaro também falou sobre o estado da pandemia da Covid-19 no país e disse que alguns governadores poderiam ter adotado outras medidas para conter a disseminação do vírus.

“Estamos em uma pandemia onde muitos governadores “o da Paraíba não foi diferente”, fechou comércios, fizeram toque de recolher, decretaram Lockdown, destruíram milhares de empregos informais e muitas pessoas com necessidade ficaram ser ter o que comer”, disse o presidente que logo em seguida afirmou que por parte do governo federal foram desenvolvidos programas sociais para ajudar as pessoas que passam necessidade na pandemia.

Sobre o médico paraibano Marcelo Queiroga, que está há quatro meses à frente do ministério da Saúde, Bolsonaro disse que a Paraíba está de parabéns pelo excelente cardiologista e que o médico tem total liberdade em levar os seus projetos dentro do ministério e que está de acordo com a maioria deles.

“Se algo está dando errado no gov a crítica vem pra cima de mim, algumas coisas realmente eu mando e tem que obedecer, mas em grande parte das ações ele tem liberdade em levar o seus projetos”, declarou o presidente que ainda enalteceu o trabalho do general Pazuello frente ao ministério da saúde antes de Queiroga.