Dupla é presa em Patos, PB, suspeita de desviar e roubar cargas no Nordeste

Dois homens foram presos em flagrante na noite da terça-feira (25), em Patos no Sertão da Paraíba. Eles são suspeitos de integrar uma quadrilha criminosa especializada no roubo e desvio de cargas em estados do Nordeste.

De acordo com as investigações da Polícia Civil, os suspeitos viajavam para o estado do Ceará e se apresentavam como transportadores de cargas. Eles conseguiam contratos para levar carregamentos até o estado da Bahia, mas desviavam os produtos para Patos, onde a mercadoria era roubada.

Em seguida, eles denunciavam os falsos roubos, sempre em outros estados.

Dupla é presa em Patos, PB, suspeita de desviar e roubar e cargas no Nordeste — Foto: Polícia Civil/Divulgação

No dia 23 de fevereiro deste ano, por exemplo, uma pessoa registrou um Boletim de Ocorrência na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, dizendo que, no dia anterior, assaltantes teriam lhe roubaram 30 toneladas de ferro, quando a suposta vítima conduzia o caminhão com a carga.

 

A placa do veículo informada na delegacia aponta o nome de um dos presos como o proprietário desse veículo que teria sido roubado. O dono é um empresário da cidade de Patos.

“O outro suspeito preso também registrou um boletim de ocorrência, na cidade de Aracaju (SE), no dia 1º de abril de 2021, dizendo que também havia sido roubado no dia anterior, no município de Tucano, na Bahia. Só que sua carreta supostamente roubada foi vista por nossas equipes, durante as investigações, entrando no estado da Paraíba, mais especificamente na cidade de Sousa. Aguardamos o momento certo e fizemos o flagrante no dia de hoje, em Patos, recuperando, inclusive, uma das cargas desviadas”, disse o delegado Diego Beltrão, que foi um dos responsáveis pela investigação.

Durante a prisão em flagrante, os policiais apreenderam toda a mercadoria desviada de uma das empresas. São cerca de duas toneladas de ferro, avaliadas em mais de R$ 200 mil.

Um veículo de luxo também foi apreendido com um dos suspeitos presos.

Fonte: G1