Covid-19: estados da Índia ficam sem vacinas e imunização é adiada

Vários estados da Índia ficaram sem vacinas contra a covid-19 um dia antes da ampliação planejada de uma campanha nacional de imunização, informaram autoridades de saúde nesta sexta-feira (30), quando os casos no país atingiram novo recorde diário.

A Índia relatou 386.452 novos casos nas últimas 24 horas, e as mortes por covid-19 saltaram para 3.498 no mesmo período, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Especialistas acreditam que os números reais da covid-19 podem ser de cinco a dez vezes maiores do que a contagem oficial.

O país acumulou cerca de 7,7 milhões de casos a mais desde o fim de fevereiro, quando uma segunda onda ganhou força, mostra uma contagem da Reuters. A Índia, no entanto, levou quase seis meses para chegar aos 7,7 milhões de casos anteriores.

A segunda nação mais populosa do planeta vive crise profunda, já que seus hospitais e necrotérios estão sobrecarregados, remédios e oxigênio estão escassos e há restrições rigorosas à circulação nas maiores cidades.

A Índia é a maior fabricante mundial de vacinas, mas não tem estoques suficientes para dar conta da segunda onda de covid-19, apesar de o governo do primeiro-ministro, Narendra Modi, estar planejando vacinar todos os adultos a partir de amanhã (1º).

Só cerca de 9% de 1,4 bilhão de habitantes recebeu uma dose da vacina desde janeiro.

“Eu me inscrevi para receber uma dose 28 dias atrás, mas agora estão dizendo que não há vacinas”, disse Jasmin Oza em vídeo publicado no Twitter.

Inicialmente, a Índia havia planejado vacinar somente 300 milhões de seus habitantes de maior risco até agosto, mas elevou a meta devido ao aumento de casos.

Os dois produtores de vacina do país já estavam com dificuldade para elevar a produção acima de 80 milhões de doses por mês, devido à falta de matérias-primas e a um incêndio no Instituto Serum, que fábrica a vacina da AstraZeneca na Índia.

Centros de vacinação de Mumbai ficarão fechados durante três dias a partir de hoje por causa da escassez de vacinas, disseram as autoridades.

O Ministério da Saúde de Karnataka, estado do sul que abriga o Polo Tecnológico de Bengaluru, afirmou que a vacinação dos adultos não começará em 1º de maio.

Em Gujarat, estado natal de Modi, autoridades disseram que a inoculação do grupo de 18 a 45 anos deve ter início em 15 dias, já que espera receber vacinas até lá.

 

Fonte: Agenciabrasil