Corujão da Prefeitura de João Pessoa vacinou mais de 24 mil pessoas em 24 horas

Arthur Araújo

A Prefeitura de João Pessoa vacinou, durante o corujão que durou 24 horas entre o sábado (24) e o domingo (25), mais de 24 mil pessoas. A iniciativa se configurou como a maior operação de vacinação em um dia na história da Capital, envolvendo um total de 1.500 profissionais. Os dados foram repassados durante entrevista coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (26).

Na ocasião, o prefeito Cícero Lucena agradeceu a todos os profissionais envolvidos e às instituições que colaboraram com a vacinação. “Esta equipe mostrou sua capacidade de reagir e lidar com as dificuldades. Mostramos que a Prefeitura estava preparada para atender a população, faltava apenas a vacina. Ao recebermos as doses colocamos as equipes na rua e chegamos a fazer mil aplicações em 15 minutos em determinados momentos”, destacou o gestor, que estava ao lado do vice-prefeito Leo Bezerra.

O corujão foi iniciado às 20h de sábado com três postos abertos à noite ou por toda a madrugada. No domingo, outros 35 pontos foram abertos, totalizando 38, todos destinados à atualização da aplicação da segunda dose. Com a operação, o Município imunizou todos aqueles que tomaram a primeira vacina há mais de 28 dias. Com a operação, foi atingido o número de 220.179 aplicações entre a primeira e segunda dose.

Aplicativo – O aplicativo Vacina João Pessoa foi um instrumento que facilitou a vida de quem precisava da vacina e ajudou no sucesso da operação. A ferramenta chegou aos 100 mil acessos em 24h e foi responsável pelo agendamento de 91% dos vacinados.

Continuidade – Nesta segunda-feira, a vacinação segue sendo realizada tendo como foco na segunda dose para pessoas acamadas e profissionais de saúde. E também foi iniciada a imunização de remanescentes de comunidades quilombolas com a primeira dose. A partir desta terça-feira (27) será aplicada a segunda dose da CoronaVac para quem recebeu a primeira até o dia 31 de março. Ainda serão imunizados aqueles que receberam a primeira dose da AstraZeneca, cujo prazo entre as aplicações é de 90 dias.

Durante a coletiva foi repassado o quadro atual da doença no Município, que registra 50% de leitos de UTI Covid ocupados. O prefeito destacou o esforço da gestão neste sentido, com a criação de 152 novos leitos especializados, ampliação da produção de oxigênio por meio da implantação de cinco usinas, a contratação de 1.464 profissionais de saúde e a garantia de 34 pontos de testagem.

A mesa disponível às questões da imprensa ainda contava com os secretários municipais da Saúde, Fábio Rocha, e da Comunicação, Marcos Vinicius, e da secretária executiva da Saúde, Rossana Sá.