A importância do educador físico em pós-operatório de ombro – por Jerry Boni

Olá, pessoal.

Voltando às nossas informações semanais e hoje quero deixar uma dica para os atletas sobre como se recuperar bem de um processo de pós-cirurgia.

Como parte da fase de recondicionamento (reabilitação), o indivíduo(atleta) lesionado pós-cirúrgico, será aconselhado a fazer exercícios e atividades que irão auxiliar na aceleração do processo de recuperação.

Alguns indivíduos denominam essa fase do processo de recuperação como fase de reabilitação ativa, uma vez que durante esse estágio o atleta será orientado e indicado pelo profissional de Educação Física sobre o processo de Recondicionamento (reabilitação pós operatório).

O objetivo dessa fase de recuperação pós operatório, é readiquirir todos os componentes de condicionamento que foram perdidos durante o processo de lesão. Readiquirir flexibilidade, força, potência, resistência muscular equilíbrio e coordenação serão o enfoque principal.

Sem essa fase do processo de Recondicionamento(reabilitação), não há esperança de realizar a recuperação de sua lesão de modo completo e permanente.

Efeitos

Os sintomas da lesão e do pós cirúrgico de ombro, desaparecerão permanentemente apenas após o indivíduo(atleta), ter sido submetido a um programa de exercícios muito específico, que tem por objetivo alongar e readiquirir todos os parâmetros de condicionamento da estrutura ou das estruturas lesionadas.

Além disso, acredita-se que, quando um programa de alongamento específico é seguido, ocorre uma maior reorganização permanente das fibras cicatriciais, permitindo que a circulação volte ao normal e que os sintomas dolorosos desapareçam permanentemente.

O primeiro ponto a ser esclarecido é a importância de manter a atividade, o repouso em se tratando de indivíduos atletas podem ser uma das piores coisas que podem ser feita. Sem nenhum forma de atividade, a área lesionada não receberá o fluxo sanguíneo que necessita para se recuperar. Uma circulação ativa irá promover tanto o oxigênio quanto os nutrientes necessários à cicatrização da lesão.

Qualquer forma de atividade leve não apenas promove uma melhor circulação sanguínea, como também ativa o sistema linfático. O sistema linfático é vital para depurar o corpo de toxinas e substâncias que se acumulam no organismo após uma lesão grave. A atividade é o único modo de ativar o sistema linfático.

O indivíduo não necessita esperar pela cicatrização anatômica completa para reiniciar o treino muscular. O pré-treinamento pode ser iniciado, primeiro gradualmente, durante o período de cicatrização, o mesmo princípio também se aplica as lesões ligamentares e tendinosas.

Agora é hora de trabalhar na requisição dos componentes de condicionamento que foram perdidos como resultado da lesão . As principais áreas que necessitam ser trabalhadas são : amplitude de movimento, flexibilidade, força e coordenação.

Indicações

Lesões como: fratura (da clavícula e do úmero); Luxação do ombro ; Síndrome do impacto ; Ombro congelado( capsulite adesiva); Tendinite do manguito rotador ; Separação Acromioclavicular e Esternoclavicular, são acometidas por diversas formas pelo indivíduo (atleta), como : quedas sobre o solo no ombro e com as mãos estendidas , golpe direto no esterno, queda de outro atleta sobre o ombro, rotação externa abrupta e violenta do ombro, trauma direto sobre a clavícula, fraqueza devido a alterações no manguito rotador, levantamento de pesos, lesões por esforços repetitivos (LER) no ambiente de trabalho e nos esportes de contato, entre outros.

DICA:

Indico um profissional de Educação Física (Personal Trainer): Rodrigo Bronzeado (BamBam), Cref : 907 G/PB. Ele utiliza os espaços adequados e seguros, como para realização de exercícios de fortalecimento muscular, recondicionamento físico, equilíbrio e propriocepção para o pronto restabelecimento do pós operatório em lesões do ombro.

Exercícios com Halteres, bastões, mini bands, rubber bands, elásticos de tensão, e máquinas de musculação específicas para realização de alguns exercícios terapêuticos como: rotação interna e externa do ombro no Cabo ou elásticos ; abdução no plano da escápula ; flexão de braço com protrusão escapular ; flexão do braço em 90° c halter ; remada unilateral c apoio ; exercício do super homem c halter; alongamentos específicos com bastões e com o próprio corpo.

Mais informações em: @rodrigobronzeadofilgueiras (INSTAGRAM)

Dr. Jerry Boni – RQE: 5907 / CRM: 8753 

Médico Ortopedista e Traumatologista com treinamentos no Brasil e no Exterior, na área clínica e artroscópica Cirurgica do Ombro e cotovelo.

Contato: (83) 999411630

Atendimentos:
Clinor – unidades do Centro, Bancários e Praia

Site: www.meuortopedista.com.br